sábado, 25 de novembro de 2006

AGENDA: PRÉMIO PARA CARLOS FIOLHAIS

O físico Carlos Fiolhais, da Universidade de Coimbra, foi distinguido com o prémio Rómulo de Carvalho, numa sessão solene que decorreu na Sala de Actos da Universidade de Évora. Presidida pelo Prof. Jorge Araújo, reitor daquela Universidade, a cerimónia contou ainda com a presença de vários dos membros do júri, e também do Ministro da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior, José Mariano Gago. Ao usar da palavra, este último elogiou a Universidade de Évora pela criação do Prémio, destinado a premiar o mérito em História, Didáctica e Pedagogia da Ciência, felicitou Carlos Fiolhais pelo seu "excelente" desempenho da divulgação da Física e pela sua "energia incansável" no trabalho que tem feito junto das escolas secundárias; e ainda recordou as suas próprias interacções com Rómulo de Carvalho, nos últimos anos de vida do cientista, divulgador e poeta -- salientando ter sido dele próprio que partiu a iniciativa de alterar o título da Física para o Povo para Física do Dia a Dia, já que, como terá comentado na altura, "o povo deixou de existir". Carlos Fiolhais comprometeu-se, no discurso de aceitação do prémio, a continuar o seu trabalho de divulgação, nomeadamente a série Física Divertida, e também a "aprender mais sobre História da Ciência" com "outros colegas mais experientes". A sessão terminou com um concerto de cravo, seguindo-se uma deslocação do ministro a Estremoz, para inaugurar o pêndulo de Focault do centro Ciência Viva daquela cidade.

Sem comentários: