segunda-feira, 2 de novembro de 2009

AGENDA: Histórias da Imortalidade

Ciclo de Conferências
“Histórias da Imortalidade”
CULTURGEST/Universidade Lusófona de Humanidades e Tecnologias
Pequeno Auditório da Culturgest
De 5 a 9 de Abril

Ciência que vende jornais:
Sobre a Imortalidade e as suas novas roupagens
A Fonte da Eterna Juventude consta de praticamente todas as narrativas de viagem medievais, assim como a Pedra Filosofal consta de outros tantos manuais de alquimia. Temos connosco um legado riquíssimo, pratico e teórico, de filtros da vida eterna e de poções de imortalidade. Nos nossos dias, acreditámos, uma vez e mais outra, e mais outra, que as grandes vitórias da ciência iam proporcionar-nos um mundo muitíssimo mais agradável, ao mesmo tempo que os milagres da medicina iam oferecer-nos uma vida longa e digna, imensamente gratificante.
Tantas desilusões mais tarde, por que é que continuamos a acreditar num mesmo sonho, que no entanto sabemos ser parte integrante de uma mitologia humana com dezenas de faces? Agora é a clonagem terapêutica com cultura de células estaminais humanas que ai rejuvenescer-nos os órgãos, são as capacidades regenerativas dos répteis ou dos crustáceos que vão ensinar-nos a recuperar intactos de acidentes que de outra forma nos tornariam tetraplégicos, é um cientista português que garante nas notícias da manhã que seremos imortais daqui a cem anos, depois é um cientista americano que afirma que um século é excesso de zelo: mais vinte anos e a imortalidade estará assegurada. Isto, obviamente, vende jornais – e, como tal, prolifera nas capas das revistas, nas páginas centrais da imprensa, nas vozes da rádio, nas entrevistas televisivas (que, significativamente, nunca são debates): esta é a ordem do dia, e quase ninguém está em paz com ela.
Viver mais anos em boa saúde? Óptimo, mas quantos anos, a que preço – e alguém pressupõe que as condições de acesso ao bem-estar vão ser as mesmas em todas as partes do mundo?
E agora, vários degraus acima, quem é que quer mesmo viver para sempre? É verdade que ninguém gosta da Morte. Mas alguém está preparado para a Eternidade? O ciclo de Conferências “Histórias da Imortalidade” lida com todas estas questões, dos desenvolvimentos científicos aos enquadramentos religiosos.





O Encontro, logo a seguir à Páscoa, tem 3 blocos distintos:

Bloco 1: das 15.45 às 16.45:
Comunicações mais para debutantes ou colegas de poucas palavras, de 15 minutos cada seguidos de um máximo de 10 minutos de debate. Estas inscrições requerem inscrição, com envio título, CV de 1 parágrafo e abstract de 1 parágrafo). As inscrições podem ser feitas para
mfn@uevora.pt
ou para
sec.biologia@gmail.com até 28 de Fevereiro de 2010.

Bloco 2: das 17 às 18:
Comunicações para seniores (por convite), com tempo igual de palestra e conversa com o público (aproximadamente 30 min. para cada parte). O alinhamento previsto é o seguinte:
Dia 5 –– Ana Maria Rodrigues (Dept. História FLUL)
Imortalidade na Idade Média
Dia 6 –– Paulo Mendes pinto (FFUL/ULHT)
A imortalidade nas religiões do mundo
Dia 7 -- Eduardo Crespo, FCUL
A tanatologia do desenvolvimento
Dia 8 –– (a anunciar)
Dia 9 –– (a anunciar)
Comunicações acompanhadas por título, abstract, texto integral (para publicação) e CV de 1 parágrafo.

Bloco 3: das 18.30 às 20.00
Palestras de 1h com 30 min de debate, por convite:
5 -- Clara Pinto Correia
Viver para sempre, moda e credulidade
6 -- Peter Stilwell
A imortalidade na mitologia cristã
7 -- Teresa Avelar
Evolução e imortalidade
8 -- Ana Paula Guimarães e Francisco Vaz da Silva
Imortalidade na tradição popular portuguesa
9 -- Dominic Poccia
The American "War on Cancer": a concise history of bootlegging

sexta-feira, 30 de outubro de 2009

Conecta


Conecta. Boletín de Noticias de Historia de la Ciencia, la Medicina y la Tecnología (ISSN: 1576-4826), editado há década e meia por Enrique Perdiguero no formato de boletim em texto simples, passou agora a blogue, em:
http://www.conectahistoria.blogspot.com/
Enrique Perdiguero procede a uma compilação das notícias e anúncios mais relevantes tornados públicos nas principais listas de distribuição de correio electrónico. O novo formato permite-nos agora dispôr de um arquivo dessas mesmas notícias, que podemos consultar em qualquer altura.

quinta-feira, 25 de junho de 2009

Ruy E. Pinto (1924-2009)

O Prof. Ruy Pinto, director do Instituto de Investigação Científica Bento da Rocha Cabral, faleceu ontem, dia 24 de Junho.

Ruy Eugénio Pinto teve um papel de grande destaque no desenvolvimento da bioquímica em Portugal. Colaborador de Hans Krebs em Oxford nos anos cinquenta, autor de importantes descobertas sobre o processo enzimático da oxidação do glutationo em sistemas biológicos e do seu ciclo de oxidação-redução, criador e grande entusiasta da licenciatura em bioquímica na Faculdade de Ciências da Universidade de Lisboa, Ruy Pinto criou uma escola de investigação de excelência em bioquímica teórica (Ver resumos biográficos na Sociedade Portuguesa de Bioquímica e no Instituto Rocha Cabral).

À frente do Instituto Rocha Cabral, em cuja direcção se manteve activo e preocupado até aos últimos momentos, o Prof. Ruy Pinto tudo fez para manter viva a missão de apoio à investigação científica pretendida pelo seu fundador. Nos últimos anos, quando se mostrou difícil continuar a investigação experimental no Instituto, Ruy Pinto apoiou incondicional e crescentemente a criação de uma secção de História e Filosofia da Ciência, à qual se orgulhava de pertencer.

Mestre sem compromissos, amigo sem reservas, pessoa de fortes princípios e convicções, homem de todos os tempos e para todos os tempos, grande conversador, o Prof. Ruy Pinto deixou-nos tão pobres e sós, como antes nos enriquecera a vida e nos assegurava do caminho a seguir.

O corpo encontrar-se-á na Capela 3 da Igreja do Campo Grande, a partir das 17,30 de hoje, dia 25 de Junho. O funeral partirá desta capela para S. Domingos de Rana amanhã, dia 26 de Junho, às 10,30.

terça-feira, 12 de maio de 2009

Jornada de Investigação “Reencontrar António Sérgio quarenta anos depois”

Data e local: 27 de Maio; Colégio do Espírito Santo, sala 124, Évora.

Passados quarenta anos sobre a morte física de um dos maiores vultos da cultura portuguesa do séc. XX, organizamos uma jornada de conferências sobre o pensamento e obra de António Sérgio, relevando o seu pensamento filosófico.

António Sérgio (1883-1969) foi um personagem fundamental do meio intelectual e cívico durante toda a primeira metade do século XX. Nos anos dez, e vinte, do século passado, a sua contribuição para o renovar do pensamento historiográfico foi determinante, bem como a sua actividade em torno da Pedagogia.

Durante a República e o Estado Novo, Sérgio manteve vivo o ideal do livre-pensador civicamente empenhado e sem paixões partidárias, defendendo o cosmopolitismo e o intelectualismo o qual preza acima de quaisquer interesses imediatos os valores do Espírito. Nas últimas décadas da sua vida dedicou-se ao desenvolvimento do cooperativismo, sistema económico no qual viu uma possibilidade de ultrapassar, sem catástrofes sangrentas, as contradições do Capitalismo.

Os seus Ensaios, publicados em oito volumes, constituem um marco na história da literatura e do pensamento vertido em língua portuguesa. O seu relativo apagamento da cena pública é resultado de uma pluralidade de factores e redunda em uma imensa injustiça e lesa a memória colectiva de todos nós.

Esta jornada de investigação e de homenagem contará com professores de várias Universidades portuguesas (ver programa).

Esta actividade é parte de um ciclo que contará com 3 outras conferências, organizadas também por João Príncipe (CEHFCi/UE), a realizar na Biblioteca República e Resistência (Lisboa), durante Maio e Junho.

sábado, 18 de abril de 2009

Evora's first international symposium on Twentieth century philosophy of Science

O Centro de Estudos de Historia e Filosofia da Ciência promove durante o dia 23, proxima quinta-feira, uma jornada dedicada à Filosofia da Ciência. Entre os oradores destaca-se o professor Herminio Martins que nos falarà sobre a Filosofia das Ciências Sociais de Sir Karl Popper. O programa detalhado é o seguinte:

CEHFCi – Philosophy of Science Research Action
Evora's first international symposium on Twentieth century philosophy of Science
Évora – April 23, 2009
Sala 131, Colégio do Espirito Santo.

Scientific coordination:
Augusto dos Santos Fitas
João Paulo Príncipe
Maria de Fátima Nunes

Programme of the Symposium

9.30h – Welcome session
10h – Opening morning conference: Friedrich Wallner (Wien University): “Intercultural Philosophy - The Viennese Program”.
10.45 h – Discussion

11.15 h – Coffee break

Session I – chairman – Fátima Nunes (Univ. Évora/CEHFCi)
11.15h – Augusto Fitas (Univ. Évora/CEHFCi): "Influence of Vienna Circle in Portugal during the period 1930-1946"
11.45h – Marcial Rodrigues (CEHFCi) : "Philosophy of Science in Portugal (XXth century)"
12.15h – Discussion

13h – Lunch

15h – Opening afternoon conference – Herminio Martins, (ST. Anthony College, University of Oxford): "Karl Popper and the philosophy of the social sciences"
15.45h – Discussion

Session II – chairman: Augusto Fitas (Univ. Évora/CEHFCi)
16h – João Paulo Príncipe (Univ. Évora/CEHFCi) - “La nature des théories physiques d'après Maxwell et Poincaré ”.
16.30h – Rui Moreira (Fac. Ciências Univ. Lisboa/CFCUL) – “What is a physical theory?”.
16.45h – Discussion

17h - Coffe Break

Session III – chairman João Paulo Principe (Univ. Évora/CEHFCi)
17.15h – Ricardo Coelho (Fac. Ciências Univ. Lisboa/CEHFCi) - "Hertz and Wittgenstein".
17.45h – Mariana Valente (Univ. Évora/CEHFCi) – “L'image du monde dans la physique - il y a cent ans”.
18.15h – Jorge Croce Rivera (Univ. Évora/CEHFCi) –"Fernando Gil and the problem of Truth".

18.30h – Discussion

19h – Final comments by João Paulo Príncipe and Augusto Fitas

domingo, 5 de abril de 2009

AGENDA: Conferência Internacional "Evolution today and tomorrow"


The Centre for Philosophy of Science of the Universidade de Lisboa is, in collaboration with ISPA and CBA, organizing a 2-day international conference on Evolution today and tomorrow, Darwin evaluated by contemporary evolutionary and philosophical theories. The conference will be held on 23 & 24 April, 2009 at the Universidade de Lisboa.

Conference theme

In 2009, the world is celebrating the 200th anniversary of the birth of Charles Darwin and the 150th anniversary of his magnum opus On the Origin of Species by means of Natural Selection. 2009 is also the 100th anniversary of Constantin Mereschkowsky's article on symbiogenesis "The Theory of Two Plasmas as the Basis of Symbiogenesis, a New Study for the Origins of Organisms". Moreover, Jean Baptiste Lamarck's Philosophie Zoologique was first published 200 years ago. And finally, Alexander von Humboldt, the father of biogeography, passed away 150 years ago.In the conference, we will investigate the impact that Darwin's thinking had on modern evolutionary biology as well as on philosophy of biology. More specifically, we will examine the theory of natural selection in regard to the modern theories of symbiogenesis and punctuated equilibrium. The focus will lie on the controversies over the pace of evolution, the different species concepts that arise by making use of different evolutionary theories, and the units and levels of evolution debate. We will furthermore examine the current implementation of Neodarwinian thinking in the human and social sciences and its philosophical implications. It is often stated that cultural and social evolution occur more in accordance with Lamarckian ideas of inheritance. We will test these views in light of selectionist interpretations of the rise of culture.The international conference combines the expertise of both foreign as well as Portuguese experts in the field of both biology and philosophy. Together, these experts will put forward important knowledge on evolution, understandable for both the scientific and non-scientific community of Portugal. Therefore the conference will help in a better understanding of evolution at all levels of society.

Plenary Speakers

António M. de Frias Martins, Universidade dos Açores, Portugal
Jan Sapp, University of York, Canada
John Wilkins, University of Sydney, Australia
James Steele, University College London, UK

Call for posters

We kindly invite scholars to contribute to the conference with a poster presentation. Posters can be in accordance with any of the philosophical and biological topics discussed in the 4 major conference sessions: 1. The pace of evolution (gradualism versus punctuated equilibrium, developmental systems theory, embryology...)2. Symbiogenesis (the origin of eukaryotes and prokaryotes, viruses, mutualism, parasitism, commensualism...) 3. Species concepts and units and levels of evolution (phylogenetic trees, hybridization, multilevel selection, identity...)4. Darwinism applied to the human and social sciences (evolutionary anthropology, evolutionary archaeology, evolutionary linguistics, neuroscience...)The language of the poster can be either in English or in Portuguese. Posters should be in portrait and must not exceed a width of 70cm and a height of 100cm. The posters will be visible during the entire conference, and they can be discussed during the conference reception and coffee breaks.

Interested scholars can send an abstract in accordance to the abstract template to Helena Abreu: helenaabr@gmail.com. The deadline for abstract submission is 12 April 2009.
All abstracts will be published in the conference booklet.

sexta-feira, 6 de março de 2009

AGENDA: I Curso Livre sobre História das Ciências da Saúde

I Curso Livre sobre História das Ciências da Saúde:
Corpo, Saúde e Práticas Médicas ao longo dos séculos.


Organização: Centro de História da Universidade de Lisboa (CHUL) e Centro de Estudos de História e Filosofia da Ciência (CEHFCi)
Coordenação: Ana Maria S. A. Rodrigues (FLUL, CHUL) e José Pedro Sousa Dias (FFUL, CEFHCi)
Horário: 18h00-20h00 (Sessões de 2h00, com 1h30 de exposição e 30mn de discussão)
Calendário: De 14 de Abril a 30 de Junho (12 sessões às 3ªs feiras)
Boletim e cartaz: http://cehfc.officinalis.org/noticias/

PROGRAMA

14 Abril – Cristina Pimentel (FLUL), Práticas médicas, superstições e mezinhas na Antiguidade romana
21 Abril – Luís Manuel de Araújo (FLUL), Saúde e bem-estar no antigo Egipto
28 Abril – Filomena Barros (U. Évora), Corpo, medicina e saúde pública no Islão clássico (sécs. VIII-XII)
5 Maio – Ana Maria Rodrigues (FLUL), Os receituários medievais, entre magia e ciência
12 Maio – Francisco Contente Domingues (FLUL), Nos Navios dos Descobrimentos: salubridade, alimentação e saúde
19 Maio – Laurinda Abreu (U. Évora), Políticas de caridade, assistência e saúde no Portugal Moderno
26 Maio – Cristiana Bastos (ICS-UL), Medicina e Império: biopoder colonial, doenças, feiticeiros, sangue e vampiros
2 Junho – Madalena Esperança Pina (UNL-FCM), Azulejaria e Medicina – Dos quatro elementos primordiais à decoração hospitalar.
9 Junho – Clara Pinto Correia (U. Lusófona), A Biologia do Demónio
16 Junho – Ricardo Lopes Coelho (FCUL), Os «Physicos» da Física (1842-1851)
23 Junho – Teresa Avelar (U. Lusófona), Medicina Darwiniana ou Porque é que a evolução é importante para a nossa saúde
30 Junho – José Pedro Sousa Dias (FFUL), A Introdução da medicina laboratorial em Portugal

quarta-feira, 4 de março de 2009

AGENDA: The Origins of Scientific Naturalism in the 17th Century

O Doutor Tinneke Beeckman vai proferir no dia 12 de Março, pelas 15h00, no auditório da Fundação da Faculdade de Ciências da Universidade de Lisboa (Edifício C1, Piso 3), a conferência "The Origins of Scientific Naturalism in the 17th Century", no âmbito do curso "Debates Contemporâneos em Filosofia das Ciências". A entrada é livre.

________________________________

Resumo/abstract

Tinneke Beeckman proposes to give a lecture on early forms of naturalism in the 17th Century, especially with regard to Spinoza; and 19th Century naturalism, in regard to the references to Darwin and Lamarck in the works of Nietzsche. Spinoza strived to integrate scientific revolutions into his work, which meant ‘Newtonian physics’ in his time. Remarkably enough his ontology (God-Nature which a perpetual 'becoming') is compatible with the three basic Darwinian presuppositions: that the Earth is older than the Bible describes, that complexity is the result of processes like natural selection, and that there is a common 'tree of life'. Spinoza also draws the consequences of his naturalism: there is no teleology in nature and no place for supernatural explanations. Tinneke Beeckman will analyze the ontological, political and ethical consequences of this naturalism. Especially Spinoza’s political views still offer refreshing insights with regard to the current debate on creationism versus naturalism.

segunda-feira, 16 de fevereiro de 2009

AGENDA -- Informação adicional sobre o Workshop

Para quem tiver ficado iteressado no WORKSHOP DE ESCRIT PARA UNIVERSITÁRIOS, postado ontem, aqui vão os dados que faltavam:
As inscrições são feitas directamente na Coordenação do Gabinete de Biologia da Univerdidade Lusófona (Campo Grande, 376, Lisboa; perguntar localização exacta na portaria). Devem ser tratadas com Sofia Sousa, cujo telemóvel é o 918717323. Para estudantes, este Workshop conta como suplemento ao diploma. Todos os outros frequentadores receberão um diploma de frequência.
Para dúvidas mais complexas sobe o Workshop, contactar Clara Pinto Correia, 917078417.

sexta-feira, 13 de fevereiro de 2009

AGENDA: Escrita para universitários

Todos os professores universitários sabem que os alunos estão, cada vez mais, a chegar à Universidade sem saber escrever. Quem não notar antes, nota no primeiro teste que requeira um desenvolvimento por escrito. Foi para ajudar a suplantar este problema, e também para dar umas dicas para a melhoria do português dos próprios docentes, que Clara Pinto Correia criou o Workshop de Escrita Para Universitários, que terá lugar durante todo o segundo semestre. A primeira sessão será na 2ª feira dia 9, das 11 às 13h, mantendo-se depois sempre neste horário. O Workshop é gratuito para alunos da Universidade Lusófona, custando 20E a quem seja portador de cartão jovem ou de cartão de estudante, e 40E para docentes. As inscrições estão abertas na Coordenação de Biologia da Univerdade Lusófona, e devem ser feitas junto da nossa secretária Sofia. Devido a uma mudança de instalações muito recente, ainda não temos telefone de contacto, mas iremos divulgá-lo dentro de poucos dias. O Workshop tem como livro de texto Complementos Indirectos, de Clara Pinto Correia, Quasi Edições, 2008, preparado especialmente para este fim. O livro encontra-se à venda na livraria da Universidade Lusófona (Campo Grande, 376; 217515500).

AGENDA: Darwin - Discovering the Tree of Life

Vai realizar-se hoje, dia 13 de Fevereiro, pelas 18hoo, no auditório 2 da Fundação Calouste Gulbenkian, a conferência «Darwin - Discovering the Tree of Life», que será proferida pelo Prof. Niles Eldredge, do American Museum of Natural History.

A conferência será difundida pela internet através do endereço: http://live.fccn.pt/fcg.


quinta-feira, 12 de fevereiro de 2009

AGENDA: Ciclo de Conferências "Das Sociedades Humanas às Sociedades Artificiais"

Das Sociedades Humanas às Sociedades Artificiais
Ciclo de Conferências organizado no Instituto de Sistemas e Robótica (Instituto Superior Técnico) - Edição 2009

  • 26 de Fevereiro
  • 11 de Março
  • 26 de Março

Todas as sessões terão lugar das 14:30 às 19:00
no Anfiteatro do Complexo Interdisciplinar
Instituto Superior Técnico (Alameda)

Programa detalhado e mais informações: http://institutionalrobotics2009.isr.ist.utl.pt/

Post a pedido de Porfírio Silva (Machina Speculatrix)

terça-feira, 10 de fevereiro de 2009

AGENDA: 2º Curso Livre de História da Ciência: História da Ciência em Portugal

Próxima sessão:

Quando: Qui, 12 de Fevereiro, 18 – 20H
Onde: Forum Eugénio de Almeida, Évora (mapa)
Descrição: A Escola Politécnica de Lisboa o seu ensino e a sua influência (Rui Namorado Rosa)

Seguintes: 26 Fev, 12 Mar, 26 Mar, 9 Abr, 23 Abr, 7 Mai.

Anteriores: 30 Out, 6 Nov, 20 Nov, 8 Jan, 22 Jan

Organização: Centro de Estudos de História e Filosofia da Ciência e Fundação Eugénio de Almeida.

Sempre a uma Quinta-feira, das 18 às 20 horas, no Forum Eugénio de Almeida, Évora.

Programa detalhado e ficha de inscrição no folheto anexo em cehfc.officinalis.org.

Ver títulos e conferencistas no Calendário de Actividades do CEHFC

sexta-feira, 6 de fevereiro de 2009

AGENDA: Darwin e o Darwinismo 150 anos depois

No âmbito do Ciclo de Conferências "Filosofia das Ciências da Vida" organizado pelo Centro de Filosofia das Ciências da Universidade de Lisboa, vai realizar-se no dia 11 de Fevereiro, pelas 18hoo, na Faculdade de Ciências da Universidade de Lisboa, Edifício C8, sala 8.2.06, a conferência "Darwin e o Darwinismo 150 anos depois", que será proferida pelo Professor António Bracinha Vieira.

quinta-feira, 5 de fevereiro de 2009

AGENDA: Conferência Internacional sobre Colecções e museus de Geociências: missão e gestão


Local: Auditório do Museu de Ciência da Universidade de Coimbra (ver local no google maps).

Página da conferência: http://sites.google.com/site/geocoleccoes/

Submissão de resumos: até 30 de Março

As colecções geológicas são uma ferramenta essencial em investigação e divulgação do conhecimento em História da Terra e da Vida. Documentam os processos e fenómenos que decorrem na parte mais superficial do planeta e a evolução da vida e são parte integrante da herança cultural e científica da civilização contemporânea. Servem, também, como meio para um melhor conhecimento da infra-estrutura geológica e da base de recursos geológicos, tendo em vista a sua gestão sustentada. Todavia, muitas delas estão sujeitas a ameaças que decorrem tanto da falta de recursos para o seu estudo, conservação e valorização, como da menor vocação das instituições de tutela para a sua preservação.
Com esta conferência pretende-se caracterizar o “estado da arte” no que respeita à gestão deste tipo de colecções, identificar as suas principais oportunidades e ameaças, bem como criar um fórum permanente de discussão e troca de experiências entre os profissionais envolvidos, tendo em vista, a prazo, o estabelecimento de linhas orientadoras de políticas de gestão a nível nacional.

Formato: Palestras por especialistas convidados, comunicações pelos participantes, mesa-redonda final. Visitas opcionais a cargo dos participantes.

Temáticas / secções:

1 - Museus e colecções geológicas universitárias

2 - Museus e colecções de conteúdo geológico na esfera da Administração Central, Regional e Local

3 – Documentação e conservação de materiais geológicos

4 – Museus, Centros de Ciência/Interpretação e divulgação das Geociências

5 – História das colecções

quarta-feira, 4 de fevereiro de 2009

1.º Seminário do Ciclo 'Museus de Ciência: do objecto ao conhecimento'

Desafios de Gestão nos Pequenos Museus.
Prof. Doutor Luís Carvalho, Escola Superior Agrária de Beja. Director do Museu de Botânica.

Data: 5 de Fevereiro, 17H.

Local: Anfiteatro (Sala 111), Palácio do Vimioso, Universidade de Évora.

Organização: CEHFCi - Centro de Estudos de História e Filosofia da Ciência

segunda-feira, 2 de fevereiro de 2009

AGENDA: O papel de Darwin na teoria da evolução

Vai realizar-se no próximo dia 5 de Fevereiro, com início às 14h30, na Academia das Ciências de Lisboa, a primeira sessão de um conjunto de sessões dedicadas ao Ano Internacional da Biologia. Intitulada "O papel de Darwin na teoria da evolução", esta sessão irá contar com os seguintes oradores: Armando Lencastre (Evolução: uma visão global por um não-especialista), Carlos Almaça (Darwin revisitado) e Maria Salomé Pais (Papel das novas tecnologias na evolução biológica).

Onde fica? clique aqui
Mais informações em http://www.acad-ciencias.pt/

sexta-feira, 9 de janeiro de 2009

LER: Mecenato e patrocínios assimétricos

No final de 2006 os jornais anunciavam a abertura do primeiro borboletário da Europa, denominado Lagartagis, uma estrutura integrada no Jardim Botânico de Lisboa, e dinamizada pelo Tagis - Centro de Conservação das Borboletas de Portugal. Do sítio oficial (http://www.tagis.org/) constam os seguintes objectivos: «O Lagartagis foi inicialmente criado para proporcionar às crianças em idade escolar um novo espaço de aprendizagem duma importante parcela do nosso património natural. O objectivo primordial é ensinar a biologia das borboletas e sua interacção com as plantas, contribuindo para despertar o interesse para a importância da conservação da natureza e da biodiversidade. É também um espaço de lazer, um recanto do jardim óptimo para descansar, para ler, para contemplar e usufruir de um espaço privilegiado de elevada diversidade de plantas com flor e borboletas». Eu tive a oportunidade de conhecer o Tagis quando há uns tempos fiz uma reportagem sobre o seu trabalho para uma revista. Era um grupo muito jovem e determinado, extremamente profissional e empenhado em fazer. Era também um grupo muito bem organizado, com um projecto e com objectivos muito bem definidos. Além disso, lembro-me de ter participado numas actividades com o meu sobrinho e que foram tão marcantes que ele hoje distingue com naturalidade aí uma boa meia dúzia de espécies de borboletas. Distraído, li no passado número da National Geographic que o borboletário foi entretanto desactivado por falta de financiamento. Fiquei de cabelos em pé! Por que será que as coisas realmente bem feitas neste país têm um prazo de validade tão curto? Bem, é certo que se desconhecem as razões concretas para que a torneira do financiador tenha sido fechado. Mas isto não é de todo um caso isolado. É sistemática a recusa de patrocínio a acções científicas ou de divulgação científica em detrimento de outras actividades, digamos assim, um pouco mais lúdicas. Gulbenkian, Bento da Rocha Cabral ou Champalimaud compreenderam muito bem o que é realmente importante. Ainda assim há quem ache um desperdício.

É provável que o primeiro borboletário da Europa tenha deixado de ser atractivo do ponto de vista comercial (poucas visitas? pouca visibilidade?). Mas isso não lhe retira qualquer mérito. E é até provável que a "crise", essa safada, também justifique alguma coisa. Não sei. Agora, o que é estranho é essa assimetria de mecenatos e patrocínios. Trata-se apenas de uma constatação a título de exemplo o que vou dizer a seguir. O Museu da Presidência da República, o qual visito e gosto de visitar regularmente, conta com o apoio dos seguintes mecenas: Câmara Municipal de Lisboa, Bial, Grupo SGC, Grupo Visabeira, e BPI. E ainda com os patrocínios oficiais do Millenium BCP, Jerónimo Martins, Santander Totta, Somague, BES, grupo CGD, Motaengil, MSF, EDP, Labesfal, BPP e grupo Ferpinta. Quer dizer, é um museu com sorte! E a bem da nação.

(fotos do Tagis)

IMAGENS: Charles Darwin com cerca de 30 anos