segunda-feira, 2 de outubro de 2006

NA CAIXA DO CORREIO: INCONVENIÊNCIAS

Se ainda não foram ver o tão falado documentário do Al Gore, Uma Verdade Inconveniente, façam o favor de ir. É importante. Não se trata de um panfleto qualquer: é o resultado do trabalho incansável e meticuloso de um homem que tomou para sua missão de vida a luta pelo futuro do planeta Terra, e nesse sentido é um aviso formidável que nos cai em cima como a bofetada de que precisávamos para acordar, ao mesmo tempo que nos oferece uma boa quantidade de sugestões sobre o que cada um de nós pode fazer para acudir desde já ao drama do aquecimento global. Tudo o que nos é dito a este respeito está baseado em informação científica séria e sólida. Al Gore digeriu-a e sintetizou-a muito bem, como o bom aluno que sempre foi, e sabe apresentá-la com brio, sobriedade e transparência. Lembrem-se que este trabalho foi feito maioritariamente para os americanos – e, destes, pelo menos metade (a metade que vota no senhor Bush) ainda acredita que o aquecimento global é uma mera teoria, e não um facto científico mais que comprovado e consensual. Bush, aliás, chama a Gore “um fanático” que “quer que vivamos rodeados de mochos e sem empregos”. É a cegueira desesperada de quem não quer que o futuro seja levado em linha de conta, para não ter que deixar de cantar laudas ao consumo imediato e desenfreado a todo o custo. Poderemos abrir os olhos aos cegos? Para já, podemos abrir os nossos. Uma Verdade Inconveniente dá-nos uma grande ajuda.

1 comentário:

Carlos Azevedo disse...

Vi e revi; é muito interessante e pedagógico. Mas, se me permite a observação, é difícil acreditar que não faça parte de uma agenda política de Al Gore. O futuro dirá...